Abraçando as Americas
Abraçando as Américas
Gold Wing - Brasil

 Home | Livro de Visitas | Calendário | Classificados | Mapa do Site | 20 visitantes on-line 



Antônio Cesar
Antonio CÉSAR

 Ver Viagem no Google
 :: VEJA ONDE ESTAMOS - SPOT - ORIENTAÇÃO
 :: Acompanhe nossas viagens pelo Google

 Principal
 :: Página inicial
 :: Histórico
 :: Links interessantes

 Viagens
 :: USHUAIA - JAN 2015
 :: 1º Encontro Grupo GoldWing-Br
 :: 35º WINGDING - GREENVILLE/ SC /EUA 2013
 :: VIAGEM A S. PEDRO DE ATACAMA 2013
 :: VISITANDO O ALASCA
 :: TRIP EUROPA 2012
 :: TRIP EUROPA 2011
 :: Viagem Arg/Uruguai 2010
 :: Punta Del Este 2009
 :: 1o. Encontro GoldWing - Guarujá/SP
 :: Porto Murtinho - 2009
 :: 1o. Encontro Paraguai / 2009
 :: Mendoza 2009
 :: 1a. Reunião GW Campos do Jordão 2008
 :: Campos do Jordão 2008
 :: Porto Murtinho - 2008
 :: Mendoza 2008
 :: Cusco - Peru - (Machu Picchu) 2007
 :: Mendoza 2007
 :: Viagem a Brasília 2006
 :: Punta del Este 2006
 :: Gramado 2005
 :: Punta del Este 2005
 :: Canadá - 2005

 Passeios
 :: Visita do DIOMAR
 :: APARECIDA - Maio 2013
 :: PASSEIO URAÍ/Pr - 2011
 :: Visita Flávio e amigos
 :: Aparecida e Campos do Jordão 2010
 :: Passeio a URAÍ - Pr
 :: VIIº Encontro PHD 2009
 :: Passeio Valentim Gentil
 :: NATAL Alles Blau Blumenau
 :: EVANGELISTA nos States
 :: VIº ENCONTRO PHD 2008
 :: Festa Junina Blumenau - 2008
 :: Semana da Pátria 2007
 :: 2º MotoMP 2007
 :: Gramado - 2007
 :: 1º MotoMP - 2006

 Login
   
    
 Lembrar de mim
Esqueceu sua senha?

   Diário de Bordo
   01/09 - 4o. Dia - Campos do Jordão a Curitiba

Como já sabem, nossa viagem sofreu uma pequena alteração, pois optamos por não irmos a Aparecida e sim, diretamente, para São Paulo.
Como de hábito procuramos acordar cedo, tomar o desjejum, preparar as motos, pagar o hotel e ganhar a estrada.
Apesar da beleza de nossos passeios, o que mais nos agrada, além de andarmos de moto, é essa vida de cigano, sempre mudando de um lugar para outro.
Arrumar as malas na noite anterior a viagem é quase uma realização, pois é quase como uma marca de certeza de que aquele dia foi muito bom.
Assim ocorreu.


Chegando no restaurante do Hotel fomos informados que o café somente seria servido a partir das 08:00 hs.
Com a nossa presença, o pessoal da cozinha tratou de apressar suas tarefas. Diante deste insignificante contratempo, tratamos de ir colocando as malas na moto. Como o Hotel possui calefação em todos os seus ambiente, evidentemente que o calor enganava a todos nós em seu interior.
Eu, particularmente, desci de manga de camisa com as malas e me dirigi à garagem. Ao abrir a porta que dá acesso à rua percebi que minha vestimenta em nada se adequava a temperatura externa: 01 grau, muito frio.
Mesmo assim, com Alfredo e Décio, estes devidamente agasalhados, arrumamos nossa bagagem nos alforjes, passei a aranha sobre a mala superior e tudo estava pronto.
Subimos para o café onde todos e todas já estavam a postos para avançar nos doces e salgados.
Abastecidos e pagas as despesas, com as motos defronte ao hote, sob os olhares dos funcionário que se postavam em um mezanino externo, demos e recebemos acenos de despedidas e seguimos em direção a São Paulo.
A cidade, pelo horário de nossa saída (08:30 hs), começava a ter seus primeiros habitantes a trafegar por algumas poucas calçadas. A relva esbranquiçada revelava a presença de uma pequena geada, nos brindando a natureza com aquela cartão postal de despedida.
As poucos a cidade foi se perdendo no retrovisor da moto, ao tempo em que ganhavamos a estrada principal em direção a São Paulo.
Logo na saída da cidade fomos envolvidos por uma neblina, parecendo que o tempo iria fechar e a qualquer momento teríamos chuva.
Embora soubessemos que aquela neblina logo se dissiparia e o sol brilharia forte, fomos contando os minutos para receber o Astro Rei, o que depois de aproximadamente 30 minutos de estrada efetivamente aconteceu.
Gradativamente a temperatura foi se elevando enquanto avançavamos pela estrada.
Na Rodovia Carvalho Pinto fomos surpreendido por dois automóveis em alta velocidade: eram dois carros da Wolksvagen, com placas verdes, em teste. O primeiro uma camionete enquanto o segundo um modelo Jeta, conversível. Apesar do exibicionismo do motorista do Jeta, tem-se que reconhecer que o carro virá para fazer sucesso.
A estas alturas, um dos amigos de viagem estava em êxtase fotografando, enquanto sua Querida filmava os bólidos. De se compreender a euforia, pois é proprietário de uma revenda Wolksvagen.
Depois de passada a surpresa nosso amigo Alfredo chamou a todos pelo rádio para fazer uma sugestão: Que tal irmos diretamente para Curitiba, descartando a noite em Sampa?
Depois de algumas trocas de idéias, sem que ninguém tivesse apresentado contrariedade, ficou decidido que não mais dormiriamos em São Paulo.
A estas alturas não tinhamos mais como evitar a Marginal, para adiante tomarmos a Bandeirantes e o Rodoanel.
Essa passada pela Marginal nos fez sentir como se sentem os MotoBoys daquela cidade.
Cada um pediu a sua Querida que ficasse bem quietinha na garupa e aguentasse firme. Elas nem imaginavam o que passaríamos.
A princípio o temor daquele trânsito intenso nos deixou preocupados, mas tão logo começamos a trafegar entre os automóveis, caminhões, ônibus e centenas de motos que seguiam ziguezagueando na mesma direção, nos encorajamos e puxados pelo nosso Road Capitain Sérgio,assumimos a postura de verdadeiros "MotoBoys" e saímos cortando entre os veículos, os quais já acostumados com aquela loucura toda, deixam um corredor para as motos, sob pena de perder o retrovisor (as fotos mostram nossas manobras). Ocorre que nossas motos são bem maiores e mais encorpadas que as motos de trabalho da rapaziada.
O calor já se fazia escaldante entre os carros quando lá pelas tantas o Sergio avisou pelo rádio que deveríamos seguir para a Rodovia dos Bandeirantes. Acontece que estavamos na pista esquerda e para efetuarmos a manobra teríamos que atravessar duas pistas e sair da Marginal.
Nesse momento o Beto que estava logo após o Sergio, tratou de mudar de pista, parou o trânsito eaos pouquinhos fomos mudando de uma para outra, no tempo certo de ingressarmos na rodovia pretendida.
Foi uma alegre balbúrdia no rádio, de cumprimentos aos dois e de satisfação por termos conseguido.
Já na Regis Bittencourt paramos em Embú para abastecimento, rápido lanche e nos fomos.
Com muito sol, pouco trânsito de caminhões para uma segunda-feira, nosso destino era Registro, onde novamente pararíamos para abastecimento e lanche de almoço, o que ocorreu como previsto, sem muita demora.
Quando desciamos a serra, trecho de pista simples e com muito tráfego de caminhões acumulado, a Beth me chamou pelo rádio pedindo para parar, pois sua balaclava havia sido acidentalmente puxada sobre os olhos e não enchergava mais nada. Impossibilitado de parar, mas com o desespero da Querida, ouví poucas e boas, até que finalmente consegui encontrar um acostamente e parei. Rapidamente tudo foi resolvido e voltamos ã estrada.
Com um papo descontraído pelo rádio e boa música de fundo, o tempo e a quilometragem passaram sem que percebessemos e já entravamos em Curitiba, indo diretamente para o Hotel Transamérica, nas proximidades da Loja da Harley.
Chegando ao hotel, felizmente com vagas em partamentos de luxo, alguns ali ficamos enquanto outros foram a té a loja.
Retiradas as bagagens era hora de tomar uma gelada.
Depois de acomodados, banhados e devidamente trajados, por volta das 21:00 horas fomos jantar no Restaurante "Ze Mais", cuja comida e sua apresentação nos surpreenderam (vejam as fotos).
Um champanhe para brindar o trecho vencido no dia e um bom vinho para descontrair, foram os ingredientes certos para a descontração que marcou a noite.
De volta ao hotel, em papo descontraído e de muita gozação, fomos interrompidos por um funcionário do hotel que pedia mais silêncio, o que dá para imaginar a balburdia que estavamos fazendo.
Assim findou nossa noite, com o compromisso de sairmos no dia seguinte às 09:00 horas da manhã.
Nos recolhemos para descansar de mais um agradabilíssimo dia.
Amanhã, nosso último trecho: Curitiba x Blumenau e Florianópolis.
Nos vemos!


 


 Variedades
 :: VAI AO URUGUAI, ARGENTINA, CHILE E OUTROS PAÍSES?
 :: TANQUE DE EXPANSÃO FUROU...
 :: VIAGEM E ADUANA - O que devo saber...
 :: GASOLINA - Saiba mais sobre...
 :: CAPACETE - Dispensa do selo
 :: GoPro - Tudo sobre...
 :: GPS - Tudo sobre...
 :: ALUGUE UMA MOTO
 :: CAPA DE CHUVA
 :: RETIRANDO o pneu traseiro
 :: FAROL QUEIMOU?
 :: PNEU FUROU? E agora?
 :: SHIMMY no guidão
 :: Sinalizando uma manobra
 :: Um cumprimento já basta
 :: Modelos & Ano da GW
 :: QUE TV EU COMPRO?
 :: FRASES DE PARA-CHOQUE
 :: REDUZINDO FOTOS
 :: SOLUPAN x MOTO = BOMBA
 :: Pastilhas de freio
 :: PNEU, veja só...
 :: Cuidados ao RETIRAR a BATERIA
 :: ENTENDA nossas RODOVIAS
 :: ONDE comprar Acessórios
 :: Proteção de Carter é uma necessidade
 :: Cuidados no Exterior
 :: Cuidados com as borrachas
 :: Limpando o pára-brisas
 :: DVDs de Viagens
 :: Calcule a distância
 :: Mapas diversos
 :: Hoteis e Restaurantes
 :: Oração do Motociclista
 :: Carta do teu velho
 :: Prece do Motociclista
 :: Dicas de viagem

 Arquivo
 :: 01/09 - 4o. Dia - Campos do Jordão a Curitiba 
 :: 02/09 - Último dia - O Retorno 
 :: 31/08 - 3o. DIA - Campos do Jordão 
 :: 30/08 - 2o. DIA - Campos do Jordão 
 :: 29/08 - Primeiro dia 
 :: 28/08 - Véspera da viagem 

 Home | Livro de Visitas | Calendário | Classificados | Mapa do Site | 20 visitantes on-line 

Abraçando as Américas - Todos os direitos reservados 2008

Enviar e-mail para cesar@abracandoasamericas.com.br para perguntas ou comentários sobre o site.