Abraçando as Americas
Abraçando as Américas
Gold Wing - Brasil

 Home | Livro de Visitas | Calendário | Classificados | Mapa do Site | 56 visitantes on-line 



Antônio Cesar
Antonio CÉSAR

 Ver Viagem no Google
 :: VEJA ONDE ESTAMOS - SPOT - ORIENTAÇÃO
 :: Acompanhe nossas viagens pelo Google

 Principal
 :: Página inicial
 :: Histórico
 :: Links interessantes

 Viagens
 :: USHUAIA - JAN 2015
 :: 1º Encontro Grupo GoldWing-Br
 :: 35º WINGDING - GREENVILLE/ SC /EUA 2013
 :: VIAGEM A S. PEDRO DE ATACAMA 2013
 :: VISITANDO O ALASCA
 :: TRIP EUROPA 2012
 :: TRIP EUROPA 2011
 :: Viagem Arg/Uruguai 2010
 :: Punta Del Este 2009
 :: 1o. Encontro GoldWing - Guarujá/SP
 :: Porto Murtinho - 2009
 :: 1o. Encontro Paraguai / 2009
 :: Mendoza 2009
 :: 1a. Reunião GW Campos do Jordão 2008
 :: Campos do Jordão 2008
 :: Porto Murtinho - 2008
 :: Mendoza 2008
 :: Cusco - Peru - (Machu Picchu) 2007
 :: Mendoza 2007
 :: Viagem a Brasília 2006
 :: Punta del Este 2006
 :: Gramado 2005
 :: Punta del Este 2005
 :: Canadá - 2005

 Passeios
 :: Visita do DIOMAR
 :: APARECIDA - Maio 2013
 :: PASSEIO URAÍ/Pr - 2011
 :: Visita Flávio e amigos
 :: Aparecida e Campos do Jordão 2010
 :: Passeio a URAÍ - Pr
 :: VIIº Encontro PHD 2009
 :: Passeio Valentim Gentil
 :: NATAL Alles Blau Blumenau
 :: EVANGELISTA nos States
 :: VIº ENCONTRO PHD 2008
 :: Festa Junina Blumenau - 2008
 :: Semana da Pátria 2007
 :: 2º MotoMP 2007
 :: Gramado - 2007
 :: 1º MotoMP - 2006

 Login
   
    
 Lembrar de mim
Esqueceu sua senha?

   VAI AO URUGUAI, ARGENTINA, CHILE E OUTROS PAÍSES?

 

VAI VIAJAR PARA URUGUAI - CHILE - ARGENTINA -PARAGUAI OU PERU ? ENTÃO PRESTE ATENÇÃO NESTAS INFORMAÇÕES

Recentemente alguns dos Países acima referidos alteraram suas legislações de trânsito, apresentando novas exigências para os que por lá trafegarem, tanto de carro como de motocicleta.
As consequências das alterações implicam desde a aplicação de multas até a possibilidade de retenção da moto e o pior, no Chile corre-se o risco de nem ingressar no País.
Portanto, não custa nada tomar algumas pequenas providências antes de viajar para evitar dissabores.

SENDO ASSIM VEJAMOS:

NO URUGUAI:

1. Carteira de Identidade Original (RG) (importante que seja recente, do contrário terá problema) e/ou;
2. Passaporte;
3. Carteira de Habilitação Nacional e/ou;
4. Carteira de Habilitação Internacional expedida pelo DETRAN de seu Estado;
5. Certificado de Propriedade da Motocicleta em nome do Condutor (Documento Original da Moto);
   (OBS.: No caso do documento estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica, necessário documento de autorização, com firma reconhecida)
6. Em qualquer dos casos acima, de posse da autorização, antes da viagem deverá legalizar a documentação junto ao
Consulado Uruguaio mais próximo.
7. Para saber onde fica o Consulado mais próximo, consulte o o seguinte endereço: www.emburuguai.org.br
8. Vacina contra Febre Amarela; 
9. SEGURO CARTA VERDE;

*A Lei 19.061 promulgada em 06 de janeiro de 2013 impôs exigência para quem trafega no Uruguai, mesmo que de moto.
10. Dois ou mais dispositivos refletivos de cor vermelha na parte de trás da moto;
11. Colete Refletivo tanto para o Piloto quanto para Garupa, ao qual a lei se refere como "Chalecos" ou "Campera".

PARA LER A LEGISLAÇÃO NA ÍNTEGRA, CLIQUE "AQUI"

 

NO CHILE

Para ingresso neste País é necessário:

1. Carteira de Identidade Original (RG) (importante que seja recente, do contrário terá problema) ou Passaporte;
2. Carteira de Habilitação Nacional e/ou;
3. Carteira de Habilitação Internacional expedida pelo DETRAN de seu Estado;
4. Certificado de Propriedade da Motocicleta em nome do Condutor (Documento Original da Moto);
(OBS.: No caso do documento estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica, necessário documento de autorização, com firma reconhecida)
5. Carteira de Vacinação contra a Febre Amarela (Por enquanto AINDA NÃO exigem);
6. NÃO ESQUEÇA: AGORA, NECESSÁRIO O SEGURO CHAMADO SOAPEX, similar do Seguro Carta Verde;

O QUE É O SOAPEX?

SOAPEX é a sigla para "Seguro Obligatorio de Accidentes Personales Causados por Vehículos Motorizados con Matrícula Extranjera".
Assim como já é exigido por outros países que não fazem parte do Mercosul, (Peru, Equador e Colômbia), o Chile, que não é membro do Mercosul mas um país apenas associado, desde o mês de 08 de novembro de 2013, está exigindo dos estrangeiros que pretendam ingressar no país com veículos motorizados, registrados em seus países de origem, um seguro chamado SOAPEX.

COBERTURA DO SOAPEX:
Ele cobre danos pessoais causados ao condutor, pessoas transportadas e terceiros afetados por um acidente de trânsito envolvendo o veículo segurado, exclusivamente em território Chileno.
Tem vigência durante o período que o veículo estiver em território Chileno.
O período é determinado pelo viajante interessado. O SOAPEX, faz o papel do conhecido Seguro Carta Verde, seguro que é obrigatório nos países associados ao Mercosul (Argentina, Paraguai e Uruguai).
Embora até meados do mês de abril de 2014 nem todas as aduanas do Chile estivessem exigindo o referido seguro (SOAPEX), é conveniente prevenir-se por duas razões básicas: seu custo é baixo e a dificuldade de ter que contratá-lo quando já estiver na Aduana vai ser terrível, para não dizer impossível.

COMO CONTRATAR O SEGURO:
Ainda não verifiquei se alguma Seguradora brasileira tem convênio com Seguradora Chilena, mas de momento a melhor maneira é fazê-lo através da INTERNET.
Uma das seguradoras que atende pela INTERNET, segundo pesquisa e simulação que fiz é a SEGURADORA MAGALLANES (www.magallanes.cl).

Apenas para facilitar os interessados:
- Acessando o site da Seguradora antes mencionada, observe que um "banner", no início da página, fica mostrando os diversos produtos que vendem;
- Clique no Banner quando aparecer "Seguro Obligatorio para vehiculos extranjeros";
- Na página que se abrirá, poderá fazer uma simulação ou iniciar a contratação do seguro;

- TUDO ITERATIVO, bastando preencher os campos, atentando para o seguinte:
- Patente = Placa da moto;
- Tipo de 'Vehiculo' = motocicleta (não use "moto", lá é outra coisa = ciclomotor).
- Observe que é pedido o número do MOTOR e não o do chassi, e o ano da moto, não o modelo.
- O pagamento poderá ser feito com Cartão de Crédito Internacional.
- Feito isso, aguarde a Apólice que lhe enviarão por e-mail.
- Imprima, junte aos demais documentos e
BOA VIAGEM!


NA ARGENTINA

1. Carteira de Identidade Original (RG) (importante que seja recente, do contrário terá problema) ou o Passaporte;
2. Carteira de Habilitação Nacional, e/ou;
3. Carteira de Habilitação Internacional expedida pelo DETRAN de seu Estado;
4. Certificado de Propriedade da Motocicleta em nome do Condutor (Documento Original da Moto); 
   (OBS.: No caso do documento estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica, necessário portar documento de autorização, com firma reconhecida)
5. Carteira de Vacinação contra a Febre Amarela;
6. Seguro CARTA VERDE.

ATENTE PARA ESTA NOVIDADE, a princípio apenas na Província de Buenos Aires:

Recentemente o Governo da Província de Buenos Aires firmou uma Resolução em atenção as alterações feitas anteriormente na legislação de trânsito daquele País, através da qual regulamenta o uso de "cascos con patente" e "chalecos reflectantes" (capacete autorizado e jaleco refletivo) por motociclistas.
Apesar de pretender "regulamentar", criou-se na verdade uma grande confusão, pois a lei fala nos motociclistas que utilizam moto em "actividades de 'Mensajerías' y/o 'Delivery'” e não nos motociclistas particulares.
Agora, estenderam o uso do "casco" (capacete) para o piloto e garupa, enquanto o "chaleco reflectante" (jaqueta refletiva) somente para o garupa.
Assim se entende da discussão sobre o assunto publicadas em periódicos daquele País.
A "fiscalização" ficará a cargo "de los inspectores municipales, provinciales y la Policía", o que por conhecer e já ter sido assacado na mãos de maus Policiais de Carretera daquele País, nos leva a indicar que tenhamos o máximo de cautela, ou seja, que se providencie antes da viagem o tal "chaleco reflectante".
A propósito, o pior que se pode fazer quando for parado por aquele tipo de Policial é ficar nervoso e contestar o que dizem, pois é exatamente isso que querem, posto que daí se põem como "autoridades" e fazem o que querem, ou pedem o que querem sob ameaças.
Ficar calmo e calado é o melhor, porquanto eles ficam possessos e acabam mandando embora, pois na sua atitude eles não encontram eco.
Voltando ao assunto, o mais difícil disto é que foram estabelecidos parâmetros tanto para o "chaleco" como para as tiras refletivas.
O objetivo, segudo as autoridades, é combater a violência praticada pelos chamados "motochorros".
Para que possamos nos adiantar e evitar as multas que vão até $5.000 (cinco mil pesos) e a apreensão da carteira de habilitação, além de toda conturbação disso decorrente e do tempo que se irá perder, o melhor é dar uma lida no Anexo Único da Resolução 224/14, que adiante transcrevo:

"ANEXO ÚNICO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
A. CASCO REGLAMENTARIO
A.1. Por casco reglamentario se entenderá todo elemento de protección individual que cubra, al menos la parte superior de la cabeza en forma íntegra y continua. El casco debe tener las condiciones mínimas de seguridad establecidas por la norma IRAM-AITA 3621 y llevará adherido en letras y números reflectantes, la identificación de dominio del motovehículo, sin que coincida con el color de fondo del casco.
A.2. La dimensión mínima de cada letra y número será de tres centímetros (3 cm.) de alto, dos centímetros (2 cm.) de ancho y el ancho interno de cada letra y número de medio centímetro (0.5 cm.).
A.3. La identificación dominial será adherida en los laterales derecho e izquierdo del casco reglamentario de conformidad con las características técnicas establecidas en A.2.

B. CHALECO REFLECTARIO
B.1. El color del fondo del chaleco será amarillo puro, amarillo arena o amarillo naranja y tendrá por lo menos dos bandas blancas reflectantes horizontales en la parte superior anterior y posterior de cinco centímetros (5 cm.) de ancho y con una separación entre ellas de catorce centímetros (14 cm.). En medio de las bandas reflectantes llevará impreso en letras y números blancos reflectantes, el número de dominio del vehículo.
B.2. La dimensión mínima de cada letra y número será de diez centímetros (10 cm.) de alto, seis centímetros (6 cm.) de ancho y el ancho interno de cada letra y número de un centímetro y medio (1.5 cm.).
B.3. Su tamaño deberá ser como mínimo de sesenta centímetros (60 cm.) de largo y treinta y cinco centímetros (35 cm.) de ancho.
B.4. Las bandas reflectantes deberán tener como mínimo una retroreflectividad de trescientos treinta candelas lux por metro cuadrado (330 cd/lx m2).
B.5. En caso de no usar chaleco reflectante, el acompañante deberá vestir prenda con bandas reflectantes o material combinado, que presente las propiedades técnicas de reflectividad y fluorescencia descriptas en los puntos B.1., B.2. y B.4, además de llevar adherida o impresa en forma legible el dominio del vehículo, que conduce tal como se encuentra establecido en el punto B.1.
B.6. Cualquier elemento que el acompañante vista sobre el chaleco, que impida parcial o totalmente su visibilidad, deberá contar mínimamente con una banda de material combinado de cinco centímetros (5 cm.) o dos bandas de tres centímetros (3 cm.) de ancho, con las propiedades técnicas, de reflectividad y fluorescencia descriptas en los puntos B.1., B.2. y B.4, además de llevar adherida o impresa en forma legible el dominio del vehículo que ocupa, tal como se encuentra establecido en el punto B.1.
B.7. En caso que el vehículo posea algún elemento fijo o semi-fijo, que impida parcial o totalmente la visualización de la parte posterior del acompañante, el mismo deberá contar mínimamente con una banda de material reflectante y/o combinado de cinco centímetros (5 cm.) o dos bandas de tres centímetros (3 cm.) de ancho, con las propiedades técnicas, de reflectividad y fluorescencia descriptas en los puntos B.1., B.2. y B.4, que abarquen el ancho de la parte posterior y sus laterales.
B.8. Podrá utilizarse de forma supletoria lo establecido en la Norma IRAM 3859, en cuanto a las condiciones técnicas mínimas referentes al chaleco reflectante, de no optar por utilizarse las estipuladas; no obstante ello, deberá llevarse adherido o impreso en forma legible el dominio del vehículo que conduce, tal como se encuentra establecido en el punto B.1."

Na prática, o ideal é que antes de sair em viagem sejam providenciados os "adesivos" (em quantidade para piloto e garupa), que são feitos em qualquer empresa de comunicação visual, obedecidas as exigências de tamanho.
Ademais, tem-se ainda que está prestes a ser editada nova legislação que prevê o uso de identificação da moto tanto no "chaleco" do piloto quanto do garupa, e ainda, no caso do piloto, também na parte frontal.
Na verdade os motociclistas da Argentina deverão fazer uma movimento para repelir todas as novas exigências, mas enquanto elas estiverem em vigor, o melhor e mais prudente é atendê-las para evitar maiores problemas.

Para conhecer o texto da Resolução e do Anexo, clique   AQUI.
Leia e tire suas conclusões e esclareça suas dúvidas. 

NO PARAGUAI  - (A burocracia é menor, porém.....)

1. Carteira de Identidade Original (RG) - (importante que seja recente, do contrário terá problema) ou Passaporte;
2. Carteira de Habilitação Nacional (O RG OU PASSAPORTE NÃO A SUBSTITUI);
3. Carteira de Habilitação Internacional expedida pelo DETRAN de seu Estado (não é obrigatória, mas evita muitos probleminhas de ordem financeira) ;
4. Certificado de Propriedade da Motocicleta em nome do Condutor (Documento Original da Moto).
   (OBS.: No caso do documento estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica, necessário portar documento de autorização, com firma reconhecida)
5. Não necessita, AINDA, de seguro internacional para a motocicleta, MAS ACONSELHO QUE FAÇA;
6. Carteira de Vacinação contra a Febre Amarela.;

OBS.:
O trânsito no Paraguai, especialmente na fronteira, em Ciudad de Leste, é um caos pior que o da Índia e, lamentavelmente, não conte muito com o apoio das autoridades de trânsito de lá, muito pelo contrário.

 

NO PERÚ

1. Carteira de Identidade Original (RG) - (importante que seja recente, do contrário terá problema) e/ou;
2. Passaporte;
3. Carteira de Habilitação Nacional (O RG OU PASSAPORTE NÃO A SUBSTITUI);
4. Carteira de Habilitação Internacional expedida pelo DETRAN de seu Estado (não é obrigatória, mas evita muitos probleminhas) ;
5. Certificado de Propriedade da Motocicleta em nome do Condutor (Documento Original da Moto).
   (OBS.: No caso do documento estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica, necessário documento de autorização, com firma reconhecida)
6. Carteira de Vacinação contra a Febre Amarela;
7. ATENÇÃO: Não deixe de fazer o ingresso temporário, SUNAT, na própria aduana e, apresentá-lo quando solicitado pela polícia na estrada;

8. O que é o SOAT - Seguro Obrigatório de Acidentes de Trânsito.
O SOAT, é um seguro estabelecido pela lei que cobre os gastos de atenção das pessoas, sejam ocupantes ou terceiros nãos ocupantes do veículo automotor, que tenham sofrido lesões ou morte como consequência de um acidente de trânsito.
Todo veículo automotor que circule por território peruano deve contar com uma apólice vigente de Seguro Obrigatório de Acidentes de Trânsito - SOAT.
Se entrar ao Peru com sua moto ou outro veículo, pode adquirir este seguro nas principais cidades e postos de controle fronteiriço do país.

 

NO EQUADOR

1. Carteira de Identidade Original (RG) - (importante que seja recente, do contrário terá problema);
2. Passaporte;
3. Carteira de Habilitação Nacional (O RG OU PASSAPORTE NÃO A SUBSTITUI);
4. Carteira de Habilitação Internacional expedida pelo DETRAN de seu Estado (não é obrigatória, mas ajuda muito) ;
5. Certificado de Propriedade da Motocicleta em nome do Condutor (Documento Original da Moto).
(OBS.: No caso do documento estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica, necessário documento de autorização, com firma reconhecida)
6. Não necessita, AINDA, de seguro internacional para a motocicleta, MAS ACONSELHO QUE FAÇA;
7. Carteira de Vacinação contra a Febre Amarela.

 

PRESTE ATENÇÃO DETALHES IMPORTANTES

- Nenhum documento do tipo Funcional substitui a Carteira de identidade ou Passaporte, nem mesmo a Carteira de Habilitação. Esses documentos outros, em geral, não teem nenhum valor nas Aduanas. Nem tente "DAR CARTEIRAÇOS", como já vi acontecer, tenha em mente que nas Aduanas você é apenas um imigrante, nada mais que isso, você terá mesmo é que voltar, além de pagar um "mico" danado.

-Nunca JOGUE ou ATIRE sobre o balcão da Aduana, qualquer documento solicitado pelo funcionário. Essa atitude pode ser interpretada como violenta ou agressiva e ele simplesmente NEGARÁ sei ingresso no País. Ele tem poder para negar o ingresso.
Daí meu caro, só resta uma coisa a fazer: "vá reclamar pro Papa", mas não vai entrar e fim.

- Leve sempre consigo cópia dos documentos exigidos e acima relacionados. Em caso de perda dos originais farão uma grande diferença. Em algumas situações na estrada, apresente as cópias e não os originais, desde que eles tenham toda semelhança com os originais (coloridos, tamanho, etc...), pois eles não conhecem os originais. Essa situação deverá ser avaliada por cada um no momento. Determinada ocasião, um guarda na estrada pegou meus documentos e colocou sobre eles uma laranja e a descascava enquanto procurava me convencer em "colaborar" para a reforma do posto policial.
Ademais, se necessitar se apresentar em um Consulado para retirada de Certidão ou segunda via de algum documento, as cópias ajudam muito.

- A melhor maneira de limitar as "exigências" dos corruptos é falar em português que não entende o que ele está falando.
Não se meta a falar "portunhol", pois estará alimentando a conversa. Se não falar ele vai se irritar e manda-lo embora te xingando, logicamente e pronto. 

- Embora não seja exigida ou obrigatória, a Carteira Internacional de Habilitação poderá evitar que algum "policial inescrupuloso" em outro País, são poucos, lhe tomem dinheiro (a tal "propina").
Lembre-se você está na estrada, longe de casa, de tudo e de todos.
Você é apenas um viajante estrangeiro, e eles imaginam, com dinheiro.
A carteira Internacionalde Habilitação é expedida pelo DETRAN de seu Estado e a validade será a mesma de sua Carteira de Habilitação.
Sabe aquele ditado de "criar dificuldade para vender facilidade"?
É bem isso mesmo.

- Nem tente viajar para os Países que exigem, sem o SEGURO CARTA VERDE ou, no caso do Chile sem o SOAPEX e no Peru sem o SOAT.
Terá que dar meia volta até achar um lugar para contratar um destes seguros, vai ser um atraso de muitas horas ou até de um dia todo, a não ser que você seja teimoso, goste de se incomodar, goste de atrasar a sua viagem e a dos que estarão com você, ou ainda, viajar sozinho até reencontrar os amigos de viagem em um outro ponto ou cidade.
Você que sabe, mas pense bem em não criar problemas para os outros, seus acompanhantes.
No caso do Peru, que eu saiba, só mesmo lá.

Alternativa do Seguro CARTA VERDE
- Verifique se no Seguro de sua moto (caso o possua) já está incluso o Seguro Carta Verde.
Algumas Seguradoras já o incluem quando da contratação.
Em caso positivo estará dispensado de contratá-lo novamente, mas esteja preparado pois certamente perderá algum tempo até explicar, e ser aceita sua explicação, pelo funcionário na Aduana.
Eles querem mesmo é VER escrito na Apólice do SEGURO CARTA VERDE  o período de sua validade. É uma chateação, tenha paciência, respire fundo e relaxe. É assim mesmo.

OBS.: Em algumas Aduanas tem funcionários que fazem questão de auxiliar, orientar e até mesmo preenchem documentos, pelo simples prazer de colaborar, sem qualquer interesse.

- Leve sempre consigo uns "path's", "adesivos" ou outras "lembrancinhas" baratas. Isso ajuda muito e é uma atitude simpática que eles aceitam bem e ficam satisfeitos.

- CERTIFICADO INTERNACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AMARELA

Uma das coisas que muitos se descuidam é da Vacinação.
A Febre Amarela é uma doença infecciosa causada por um tipo de vírus chamado flavivírus e transmitida pelo "Aedes Aegypti". A maior importância da Vacina é a sua própria proteção e não entenda a exigência como uma mera satisfação de uma exigência burocrática.
Ela tem o prazo de validade de 10 anos, portanto, não custa nada se vacinar, não é mesmo?
Deve ser tomada no mínimo 10 dias antes da viagem e não esquecer de retirar o Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre Amarela na ANVISA.
É tudo gratuito!
A Febre Amarela ainda não está definitivamente extirpada de todos os Países, inclusive no Brasil.
Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP (carteira de vacinação fornecida pela ANVISA) é um documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e/ou outras doenças.
A validade do CIVP corresponderá ao tempo de validade da vacina.
Lembre-se que somente este Certificado  é válido.
A carteira branca de vacinação fornecidas pelas secretarias municipais de saúde não são aceitas fora do país.
O CIVP é emitido nos postos da Anvisa, localizados em aeroportos, portos e fronteiras.

FIQUE ATENTO:
A emissão do CIVP pela autoridade sanitária está condicionada a assinatura do viajante no ato de sua solicitação, portanto, imprescindível sua presença. No momento apenas a Argentina e o Chile não a exigem a apresentação da CIVP.

Lembre-se, a vacina é uma via de mão dupla, serve para proteger as pessoas dos Países visitados, mas especialmente para protegê-lo, pois o Brasil não é o único a estar na lista de risco de transmissão.

PARA SUA ORIENTAÇÃO

Países que exigem o certificado internacional de vacinação contra febre amarela.

Dentre outros temos: • Guatemala • Honduras • Panamá • Paraguai • Peru • Bolívia • Brasil • Colômbia • El Salvador • Equador • México • Nicarágua • Venezuela

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PRODUTOS IMPORTADOS

Nota fiscal de bens importados mas comprados legalmente no Brasil.
Os bens que saem legalmente do Brasil, como bagagem, podem retornar ao País sem estarem sujeitos ao pagamento de tributos. A DST (Declaração de Saída Temporária de Bens) foi extinta em 1º de outubro de 2010, quando entrou em vigor as novas regras da Receita Federal sobre a saída de bens para o exterior.
As novas regras estabelecem que bens de uso pessoal são isentos da cobrança de impostos, desde que já tenham sido usados. São considerados como bens de uso pessoal os itens de vestuário, beleza, higiene e os que possa necessitar para seu uso próprio.
Também estão incluídos nesta classificação bens portáteis destinados a atividades profissionais durante a viagem, excluindo aparelhos que precisam de instalação, filmadoras e notebooks.
Quatro bens passam a ser considerados manifestamente de uso pessoal, isentos de impostos, desde que usados: um relógio de pulso, um celular, uma câmera fotográfica e um GPS.
Um bem é classificado como usado quando está em uso, ainda que seja pela primeira vez.
Um bem fora da caixa, em uso, é considerado usado.
Não é necessário apresentar sinais de desgaste, como riscos, amassados, etc...
Os itens de uso pessoal não entram mais na cota de US$ 500 (limite para via aérea) e US$ 300 (via terrestre) que podem ser trazidos com isenção de tributos.

MAS ATENÇÃO: Se desejar levar consigo como bagagem bens importados e comprados legalmente no Brasil e pretender retornar com eles ao Brasil sem que sejam tributados (tipo notebooks, filmadoras ou outros de alto valor), deverá levar consigo durante a viagem a respectiva nota fiscal de compra, que deverá ser apresentada à aduana brasileira caso o fiscal lhe solicite. Obviamente, bens fabricados no Brasil, desde que claramente identificados, não precisam pagar impostos e ficam dispensados da apresentação da nota fiscal.

LEIA MAIS SOBRE ESSE ÚLTIMO ASSUNTO NO SITE DA RECEITA FEDERAL - Clique  "AQUI"




 


 Variedades
 :: VAI AO URUGUAI, ARGENTINA, CHILE E OUTROS PAÍSES?
 :: TANQUE DE EXPANSÃO FUROU...
 :: VIAGEM E ADUANA - O que devo saber...
 :: GASOLINA - Saiba mais sobre...
 :: CAPACETE - Dispensa do selo
 :: GoPro - Tudo sobre...
 :: GPS - Tudo sobre...
 :: ALUGUE UMA MOTO
 :: CAPA DE CHUVA
 :: RETIRANDO o pneu traseiro
 :: FAROL QUEIMOU?
 :: PNEU FUROU? E agora?
 :: SHIMMY no guidão
 :: Sinalizando uma manobra
 :: Um cumprimento já basta
 :: Modelos & Ano da GW
 :: QUE TV EU COMPRO?
 :: FRASES DE PARA-CHOQUE
 :: REDUZINDO FOTOS
 :: SOLUPAN x MOTO = BOMBA
 :: Pastilhas de freio
 :: PNEU, veja só...
 :: Cuidados ao RETIRAR a BATERIA
 :: ENTENDA nossas RODOVIAS
 :: ONDE comprar Acessórios
 :: Proteção de Carter é uma necessidade
 :: Cuidados no Exterior
 :: Cuidados com as borrachas
 :: Limpando o pára-brisas
 :: DVDs de Viagens
 :: Calcule a distância
 :: Mapas diversos
 :: Hoteis e Restaurantes
 :: Oração do Motociclista
 :: Carta do teu velho
 :: Prece do Motociclista
 :: Dicas de viagem

 Home | Livro de Visitas | Calendário | Classificados | Mapa do Site | 56 visitantes on-line 

Abraçando as Américas - Todos os direitos reservados 2008

Enviar e-mail para cesar@abracandoasamericas.com.br para perguntas ou comentários sobre o site.